O avanço tecnológico está mudando o setor educacional de maneira profunda. Pensar em uma sala de aula com o professor usando apenas o quadro-negro é uma lembrança do passado em muitos colégios. Esse aspecto reforça a noção de escola do futuro.

Nela, o estudante e o professor assumem um papel importante no aprendizado. Afinal, o docente deixa de ser a única fonte de informação, o que permite às crianças e adolescentes participarem ativamente dos temas apresentados durante as aulas.

Neste post, apontaremos tendências que influenciarão nas ações dos colégios nos próximos anos. Confira!

Ensino personalizado

Um dos principais desejos dos estudantes é optar pelas matérias que desejam aprender. Essa é uma das novidades da escola do futuro, porque oferece a chance de escolha dos assuntos que chamam mais a atenção dos alunos.

Há colégios que disponibilizam matérias eletivas, como programação, robótica e escrita criativa. A intenção não é apenas desenvolver novas habilidades, mas também proporcionar um aprendizado mais rico.

É necessário seguir a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Por outro lado, é possível disponibilizar matérias que estimulem o senso crítico e o potencial dos estudantes.

Gamificação

Tornar o aprendizado mais interativo é uma das grandes vantagens de optar pela gamificação. Além disso, é uma maneira de haver uma maior proximidade com o dia a dia das crianças.

A escola do futuro deve ficar atenta aos costumes dos estudantes que estão cada vez mais inseridos no mundo digital. Usar jogos eletrônicos para entender conceitos de Matemática, História, Português, Ciências e Geografia, por exemplo, é uma alternativa inteligente de consolidar o conteúdo.

Dependendo do game utilizado, é possível fazer competições entre turmas. Dessa maneira, todos ficam mais motivados em assimilar as informações e a frequentar o colégio.

Aplicabilidade prática

O conhecimento deve ir muito além dos livros, não é mesmo? É fundamental que as informações apresentadas em sala de aula sejam úteis para o cotidiano das crianças e adolescentes.

É recomendado que o colégio envolva os alunos em projetos que estimulem uma aproximação dos estudantes com os demais segmentos da sociedade. Essa iniciativa favorece não apenas o diálogo, mas também o trabalho em equipe e a formação de líderes.

Aproximação da família

É positivo que os pais participem das reuniões pedagógicas a cada bimestre ou semestre. Porém, é viável fazer com que os responsáveis tenham um contato mais efetivo com a colégio.

Nesse caso, podem ser utilizados aplicativos para os pais acompanharem o desempenho dos filhos e interagir com os professores para tirar dúvidas de maneira rápida e segura.

Uma interatividade maior entre pais e professores é crucial para adotar ações que melhorem o desempenho do estudante em sala de aula. Isso deve ser uma das prioridades da escola do futuro.

Tecnologia como aliada

Contar com um bom laboratório de informática não significa que uma instituição de ensino está seguindo as melhores práticas educacionais. É imprescindível disponibilizar conteúdos que colaborem para os estudantes desenvolverem novas habilidades, como aulas de programação e robótica.

A adoção de aplicativos educacionais, como o Quantum, é uma iniciativa válida para as crianças e adolescentes terem acesso a cursos que os ajudarão a estarem mais habilitados para entrar no mercado de trabalho.

A escola do futuro precisa estar sempre conectada à realidade do público-alvo e, de preferência, antever tendências de comportamento. Dessa forma, poderá oferecer um ensino de alto nível que vai agregar bastante valor aos estudantes.

Se está em busca de alternativas para os seus filhos desenvolverem novas habilidades, entre em contato conosco agora mesmo. Queremos mostrar o melhor caminho para um aprendizado consistente!