Estamos vivendo a Era Digital. De acordo com o especialista em tecnologia e filósofo francês Pierre Lévy, o avanço da chamada cibercultura é uma realidade definitiva e a questão não é mais se adotaremos ou não as novas tecnologias, mas sim como as usaremos de forma significativa para a inteligência humana.

Nesse contexto, precisamos falar sobre tecnologia para crianças. Aos pais, cabe a responsabilidade de orientar os pequenos para um uso adequado e benéfico, já que dificilmente poderão privá-los desse universo. Afinal, estamos diante da Geração Alpha, a primeira que é 100% nativa digital.

Mas temos boas notícias: o contato precoce com a tecnologia traz inúmeras vantagens. Conheça algumas delas!

Favorece as capacidades cognitivas e socioemocionais

Os recursos tecnológicos trazem uma alta quantidade de estímulos, além de levarem a cognição humana a trabalhar em um ritmo acelerado. Se, para os adultos de hoje, pode ser difícil acompanhar tanta informação, para os pequenos nativos digitais, esse contato favorece um desenvolvimento diferenciado das capacidades cognitivas.

A criatividade, a concentração e o raciocínio lógico, por exemplo, são diretamente estimulados com o uso das novas tecnologias. Para ajudar nesse processo, os pais podem incentivar aulas de programação, robótica, desenvolvimento de games e outras tarefas que levam ao pensamento computacional e à busca criativa por soluções.

Agora, não é só na cognição que as novas tecnologias exercem um impacto positivo. A interatividade proporcionada pela Era Digital, o uso de games e aplicações que estimulem a resolução de problemas e o contato com diferentes realidades, que leva ao desenvolvimento da empatia, são aspectos que ajudam a favorecer as habilidades socioemocionais dos pequenos.

Capacita a criança para o futuro

Deixar que os pequenos tenham um contato saudável com as novas tecnologias é inseri-los em uma demanda definitiva no mercado de trabalho. Há quem diga que a falta de afinidade com esses recursos, daqui a alguns anos, será considerada um novo tipo de analfabetismo.

Desse modo, preparar as crianças para extrair o melhor do universo digital desde cedo é um exemplo de preocupação com a capacitação delas para o futuro. As chamadas habilidades do século 21 envolvem a capacidade de interpretar informações de forma crítica, inovar e cooperar, todos aspectos que podem ser potencializados com o uso da tecnologia.

De uma forma um pouco mais direta, conhecimentos técnicos acerca do universo digital também podem ser avaliados no currículo daqui a alguns anos. Se hoje a maioria dos cargos profissionais exige ao menos o conhecimento básico com ferramentas de texto e internet, no futuro, as inguagens de programação e as noções de robótica serão exigências básicas.

Incentiva o interesse pelo conhecimento

Por fim, as novas tecnologias promovem uma revolução nos processos de ensino-aprendizagem. Agora, os professores em sala de aula não são os detentores máximos do conhecimento, já que os alunos têm acesso a informação que quiserem ou precisarem, ao alcance de poucos cliques.

Longe de ser um aspecto negativo, essa mudança de perspectiva e a Educação 4.0, mais horizontal e descentralizada, faz com que as crianças desenvolvam autonomia e assumam uma posição ativa na busca por conhecimento. Essas características melhoram a absorção de informações e fazem com que, desde cedo, os pequenos desenvolvam um espírito empreendedor e protagonista.

Como você viu, existem grandes vantagens na apropriação da tecnologia para crianças. No entanto, para que se tornem usuários digitais críticos, empáticos e criativos, os pais exercem um importante papel de mediadores. É essencial ajudar os pequenos a terem um aprendizado tecnológico saudável.

Para conferir dicas sobre educação tecnológica para os pequenos, siga nossas redes sociais! Estamos no Facebook e no Instagram!