O raciocínio e a capacidade de resolver problemas ficaram, durante um bom tempo, restritos às disciplinas de exatas. O desenvolvimento científico e o avanço da tecnologia no setor educacional mostraram que outras áreas do conhecimento também exigem criatividade e inteligência para superar desafios. Essa tendência é um dos fatores que caracteriza o pensamento computacional na educação.

Não basta compreender números, é necessário também ter habilidade crítica e estratégia para adotar os recursos tecnológicos em diferentes segmentos da ciência. Essa mentalidade contribui para o estudante assimilar que é fundamental ter uma visão ampla do contexto para superar problemas individuais ou sociais.

Neste post, destacaremos diversos aspectos ligados ao pensamento computacional no ambiente escolar. Confira!

Entenda o que é pensamento computacional

É possível defini-lo como uma estratégia para encontrar soluções de maneira mais eficaz com base na tecnologia. É bom destacar que esse conceito não está restrito à programação de computadores e ao uso de outros recursos digitais (internet, redes sociais etc.).

Em um colégio, esse tipo de pensamento busca criar uma forma de pensar inovadora que se destaca pela interatividade entre professores e alunos. Todos se reúnem para identificar problemas e encontrar soluções por meio de 4 etapas:

  • abstração (os dados são filtrados e classificados para iniciar a resolução de problemas);
  • algoritmos (são elaboradas orientações com foco na solução de problemas);
  • decomposição (os problemas complexos são divididos em partes menores para facilitar a resolução);
  • reconhecimento de padrões (são identificados padrões entre os problemas abordados).

É importante assimilar como essa modalidade de pensamento funciona para perceber como ela pode ser útil no aprendizado do seu filho.

Veja a importância do pensamento computacional na educação

Há vantagens muito relevantes de empregar esse modelo de pensamento em um colégio. Pensando nisso, as abordaremos de forma detalhada. Acompanhe!

Consolidação do raciocínio lógico

O desenvolvimento do senso crítico é peça-chave para a inserção de uma pessoa na sociedade. Para isso se tornar viável, é essencial que haja um estímulo para o raciocínio lógico fazer parte da rotina do estudante.

Na educação infantil, isso pode ser facilmente trabalhado por meio da definição de padrões, que envolvem o uso dos números e de combinações para a montagem de brinquedos. O importante é incentivar a criança a buscar soluções para as tarefas e torná-la mais hábil para pensar de forma ágil e prática.

Alfabetização digital

Além do raciocínio lógico, o pensamento computacional proporciona aos estudantes a oportunidade da alfabetização digital. É bom ter acesso à internet, computadores e dispositivos móveis, mas isso deve ser acompanhado de orientações sobre como utilizar esses recursos para resolver problemas.

Um colégio se torna mais atraente para os estudantes quando permite o desenvolvimento de novas habilidades por meio da tecnologia e do diálogo construtivo com professores, que passam a ser guias para a aquisição de conhecimento.

Autonomia

Fazer com que o estudante seja capaz de resolver problemas por conta própria é um dos fatores que tornam o pensamento computacional uma das principais tendências da educação. É muito relevante que crianças e adolescentes tenham confiança e conhecimento para visualizar desafios e identificar formas de superá-los.

O empreendedorismo e o surgimento de novas ferramentas tecnológicas devem se basear na capacidade das pessoas inovarem e confiarem em si mesmas.

Saiba como estimular o pensamento computacional

Essa modalidade de pensamento pode ser trabalhada de diversas maneiras em um colégio. Uma delas é por meio de metodologias de aprendizagem inovadoras (STEAM e STEM), em que os estudantes participam da construção do conhecimento em vez de ficarem apenas ouvindo as explicações dos professores.

Outra maneira de trabalhar com esse tipo de pensamento é reforçar as competências digitais das crianças. Nesse caso, a escola e os pais podem fazer uma parceria para a utilização de aplicativos educativos, como o Quantum.

Também é válido apostar no ensino de atividades ligadas às novas tecnologias, como a linguagem de programação e a robótica. À medida que o pensamento computacional é trabalhado com excelência, maiores são as chances de um colégio fortalecer o aprendizado.

Se está em busca de alternativas para o seu filho adquirir mais conhecimento, entre em contato conosco. Será um prazer tirar todas as suas dúvidas sobre o nosso método de ensino!