O aumento da produção de lixo no país cresceu de maneira absurda nos últimos anos. Pesquisas realizadas em 2015 apontam um crescimento de 29% no período de 2003 a 2014 e, se formos comparar isso a taxa populacional na mesma época a diferença é impressionante, pois o índice foi de apenas 6%. Ou seja, num período de dez anos, a produção de lixo foi 5 vezes maior que o crescimento da população.

A falta de consciência parece um problema generalizado nesse assunto. As pessoas produzem mais lixo que o necessário (produtos descartáveis, comidas, etc.), não se preocupam muito com questões para melhorar, como por exemplo separar e reutilizar materiais recicláveis ou o descarte correto de lixo eletrônico e o Governo também deixa a desejar sobre isso. Aproximadamente 58% do lixo produzido no país tem como destino lixões, aterros sanitários e outros locais inadequados, além da estimativa de cerca de 20 milhões de pessoas que não possuem um sistema de coleta regular em suas residências.

Todo esse lixo acumulado causa uma serie de problemas para a população e o meio ambiente. A disseminação de animais é um deles, pois as centenas de tipos de lixos no mesmo ambiente podem atrair ratos (cuja urina causa leptospirose) e diversos tipos de insetos transmissores de doença, como o Aedes Aegypti, também conhecido como mosquito da dengue por ser o causador da doença, além de outros animais. Além do odor desagradável, há também a produção do chorume, liquido que contamina o solo e transmite doenças.

Os problemas causados por conta do lixo são inúmeros. Podemos falar sobre o efeito estufa e o aquecimento global, já que todo esse material abandonado em aterros inadequados ou jogados em ruas e rios fazem a liberação do gás carbônico, o que impacta diretamente no meio ambiente e na climatização ambiental. Os animais também sofrem, pois tem seu habitat afetado, sendo constantemente infectados por restos dos seres humanos e isso, muitas vezes, coloca em extinção determinada espécie (tartarugas marinhas, por exemplo).

Está na hora de uma conscientização por parte de toda população, nos empenhar em projetos e ideias sustentáveis, trabalhando cada dia mais com a reciclagem e compostagem (utilização de restos de alimentos para adubo). Precisamos buscar desenvolver em nossos jovens aspectos encontrados na geração Z, torna-los visionários, pessoas que enxergam os problemas e buscam soluções para ele.

Utilizar as tecnologias existentes para melhorias, como por exemplo os conceitos robóticos que a cada dia estão mais interligados a nossa realidade, aproveitar as inovações com robôs para criar projetos que auxiliem o problema da nossa produção de lixo. Além é claro, de abrir novos horizontes, ampliar os caminhos para as profissões do futuro e mostrar que, com criatividade e empenho, podemos transformar um problema em oportunidade.

Se não começarmos a desenvolver atitudes diárias para modificar isso, em poucos anos o mundo que conhecemos não existirá mais e tudo aquilo que um dia foi lindo, não será um bom lugar para nossas futuras gerações.