Viver em sociedade é um desafio em qualquer época, exigindo posturas corretas que podem ser aprendidas desde a infância. Desenvolver habilidades sociais em crianças é o caminho para formar indivíduos mais conscientes de si mesmos e dos que estão a sua volta.

Neste artigo, queremos compartilhar com você a importância de prestar atenção no ensino e no aprendizado dessas competências socioemocionais. Além disso, mostraremos como os pais podem incentivar esses aspectos em seus filhos. Continue a leitura e confira!

O que são habilidades sociais e qual é a importância na infância e vida adulta?

Chamamos de habilidades sociais aquelas que estão atreladas ao autoconhecimento, aos relacionamentos interpessoais e à vida em comunidade. Elas não apenas são imprescindíveis na vida adulta, como são fundamentais para o processo de crescimento da criança.

Você com certeza já notou que algumas pessoas parecem ter mais “tato” com algumas situações, por mais desafiadoras que sejam. Além disso, podem aparentar maior controle das próprias emoções e de como elas são compartilhadas com os outros. É dessas competências que estamos falando.

As habilidades sociais se dividem em algumas categorias. A habilidade comunicativa, por exemplo, está ligada à capacidade de se expressar adequadamente e conseguir dialogar de maneira equilibrada. Já a habilidade empática tem relação com a visão que temos de outra pessoa. A empatia consiste em entender diferentes pontos de vista, se colocando no lugar do outro.

A civilidade também é uma habilidade, que está relacionada com o papel de cidadão, o cumprimento de regras e leis das instituições. A habilidade de solução de problemas pode ser aplicada tanto na vida pessoal quanto na vida acadêmica e profissional. Consiste em usar capacidades de lógica e de conciliação para resolver situações e ponderar possibilidades.

Como é possível desenvolver habilidades sociais em crianças?

Muitos pais podem ter dúvidas sobre como ativar e desenvolver essas e outras habilidades sociais nas crianças. Afinal, se tratam de competências abstratas, que são de difícil mensuração por meio de testes e provas, como acontece com as habilidades técnicas.

Por isso, a construção desses conhecimentos deve acontecer de maneira natural, por meio da sociabilidade com outros indivíduos. No convívio, é possível orientar sobre a forma de lidar com o outro, sobre a necessidade de saber ouvir opiniões e mostrar o próprio ponto de vista e sobre lidar com críticas, por exemplo.

Estimulando a interação social, seja na escola, em cursos extracurriculares ou em relacionamentos em outros espaços, a criança começa a acumular experiências que enriquecerão sua bagagem. A partir disso, os pais podem adotar algumas práticas como:

  • ensinar a pensar sobre como a criança se sente e estimulá-la a falar sobre isso;
  • mostrar como superar frustrações, explicando que são parte da vida;
  • garantir que a convivência com outras crianças seja saudável e respeitosa, sem preconceitos ou bullying;
  • usar games e aplicativos para estimular o raciocínio, a resolução de problemas e a resiliência para ultrapassar obstáculos e desafios;
  • reconhecer os esforços e mudanças positivas de comportamento, dando feedback e parabenizando.

Estimular as habilidades sociais nas crianças é essencial para um convívio saudável em sociedade desde a primeira infância. Na vida adulta, essas competências se refletem na qualidade dos relacionamentos, na estabilidade emocional e na confiança para enfrentar desafios.

Se você gostou deste conteúdo, não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais e propor uma discussão sobre este tema tão interessante.